Bauer defende que mulheres, agricultores familiares e pescadores artesanais tenham regras diferenciadas na Reforma da Previdência

Brasília, 21/03/2017 – O líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC), defendeu hoje (21) em reunião de líderes partidários com o presidente Michel Temer que a Reforma da Previdência adote idades mínimas de aposentadoria diferentes para homens e mulheres e que leve em consideração as situações de pequenos agricultores familiares e de pescadores artesanais.

Bauer disse ao presidente da República, ao ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e ao ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, que o PSDB no Senado não terá problemas em aprovar a Reforma da Previdência. Ele afirmou, no entanto, que o Governo precisa melhorar a comunicação sobre o tema e deixar claro para a população o que precisa mudar e porque as mudanças são necessárias. Além disso, Bauer destacou que agricultores familiares, pescadores artesanais e as mulheres devem ter um tratamento diferenciado.

“Um agricultor familiar trata as suas galinhas antes de levar a filha para o altar no sábado à noite e o agricultor familiar também trata o seu gado no mesmo dia em que o próprio pai ou a própria mãe ou outro familiar falece e antes de leva-lo ao cemitério. Portanto, nós não podemos desconsiderar o esforço e o trabalho dessa gente nessa reforma. Eles têm que ter um tratamento diferenciado”, exemplificou o líder do PSDB no Senado.

O senador catarinense afirmou ainda que a situação dos pescadores artesanais é semelhante. A rotina diária para sustentar a família, não permite a estes trabalhadores tirar férias nem ter o descanso semanal, como um trabalhador com carteira assinada.

“Por isso, o tratamento deve ser diferenciado. E não se trata de privilégio, mas de proteção a dois grupos, os pescadores artesanais e os agricultores familiares, que trabalham desde muito jovens até muito velhos todos os dias”, afirmou o senador catarinense.

Mulheres – Quanto às mulheres, Paulo Bauer entende que a rotina delas deva ser considerada na definição da idade mínima para aposentadoria. Para o senador catarinense, as mulheres não podem ter o mesmo tratamento dos homens quanto à idade mínima para a aposentadoria, a delas precisa ser menor.

“A mulher, além do seu emprego formal, fora de casa, tem ainda a jornada em casa, trabalhando finais de semana e feriados além dos dias em que volta do emprego e tem os afazeres da casa. A Reforma será muito mais facilmente aprovada se nós dermos um tratamento para a mulher nessa questão de idade mínima para a aposentadoria”, explicou o parlamentar tucano.

As sugestões de Bauer foram bem recebidas pelos demais líderes partidários, sendo encampadas por muitos.

“O governo não se manifestou, mas irá analisar as sugestões e vamos debater o assunto aqui no Congresso Nacional”, finalizou o parlamentar.

 (Da Assessoria de Comunicação, Jefferson Dalmoro)

 

Outras Notícias:


FACEBOOK
Twitter
[flickr-gallery]